Plano de Marketing: 5 Passos para Criar o seu!

O Plano de Marketing é fundamental para você conquistar os seus objetivos e metas de negócio. Sem ele, você pode se perder em processos e atividades, resultando em ações que não te levam a lugar nenhum.

O Marketing é a inteligência de um negócio e um planejamento bem estruturado das suas ações a curto, médio e longo prazo, serão os responsáveis em te guiar ao longo do caminho. Você terá em mente os processos e etapas que você deve seguir com a sua equipe e a execução de tarefas se tornará muito mais fácil.

Porém, criar uma estratégia não é tão fácil!

Demanda tempo, um olhar cuidadoso para a situação, análise do panorama de mercado baseado em dados e a dedicação da sua equipe. Existem técnicas e metodologias de Marketing para criar um bom plano.

Não basta analisar apenas o seu mercado, assim como não é suficiente você olhar exclusivamente ao seu cliente e também, você não pode só se basear na sua concorrência. Você precisa olhar para esses três pontos em conjunto!

O que é um Plano de Marketing?

Fonte: Freepik

O plano de marketing consiste em olhar o mercado, a concorrência e o seu cliente para criar estratégias que te ajudarão a alcançar os objetivos do seu negócio. Esse é o momento que você tem para desenhar todos os seus processos, ações e entender quais ferramentas você deve usar. 

Por exemplo, se o seu objetivo é se manter mais próximo dos seus clientes, você precisa usar uma boa ferramenta de CRM, pois, com essa plataforma, você consegue administrar melhor todos os contatos que tem com os atuais e futuros clientes, para criar réguas de relacionamentos.

Isso certamente te ajudará a mantê-los mais próximos e engajados com a sua empresa.  

Agora, se o seu objetivo é melhorar a sua captação de novos clientes, sugerimos que você use uma ferramenta de Automação de Marketing para criar páginas de conversões de Leads, por exemplo. Essas páginas, também chamadas de Landing Pages, vão te ajudar a aumentar as suas oportunidades futuras de conversão de vendas.

Essas estratégias são baseadas em metodologias de Marketing de Conteúdo (também conhecida como Inbound Marketing).

#Psiu: Você é de Agência?

Faça esse treinamento online e gratuito que vai apresentar um método na prática para atrair clientes lucrativos para a sua Agência. O Workshop Automação de Marketing e Venda foi desenvolvido em parceria com a SharpSpring e mostrará como aplicar a sua estratégia de funil de vendas direto na ferramenta de automação de marketing.

Vantagens de ter um Plano de Marketing

Planejar é a melhor forma de ser produtivo!

Fonte: Freepik

Você consegue desenhar processos internos mais eficientes e administrar melhor a sua equipe. Se você trabalha sozinho, saiba que durante um projeto bem planejado, fica mais fácil você mensurar o resultado do seu trabalho.

*Importante: durante a execução do seu plano de marketing, analise sempre os resultados obtidos.

Por isso, antes de colocar as mãos à obra, é preciso que você entenda quais são os indicadores e métricas que você precisa mensurar. Por exemplo, supondo que o seu objetivo é aumentar o número de visitantes da sua página (tráfego), utilize o Google Analytics para medir e acompanhar as seguintes informações:

  • Quantidade de Visitas e Visitantes;
  • Visualizações de Páginas;
  • Taxa de Rejeição e Taxa de Saída;
  • Novas visitas;
  • Origem do Tráfego.

Uma vez que você analise as métricas estabelecidas, entenda se tudo está acontecendo de acordo com o que você previa. Caso o cenário não esteja dentro do esperado, pense em como melhorá-lo.

É completamente normal precisar mudar o seu plano de marketing ao longo do caminho, pois, quando você o desenhou, você tinha uma ideia. Entretanto, a sua visão de hoje pode ser completamente diferente.

Trabalhar com Marketing é testar o tempo todo e aprender com os seus testes para identificar rápido o que dá certo para o seu mercado e focar seus esforços nessa ação e pausar as que não performaram tão bem.

Dessa forma, mudar as estratégias, também deve fazer parte do seu plano. No meio do caminho, você certamente achará oportunidades que podem modificar o seu plano de marketing.

Passo a Passo para o Plano de Marketing:

Existem 5 etapas para a criação de um Plano de Marketing bem estruturado e eles consistem na análise do seu mercado, definição do seu público-alvo, análise da sua concorrência, criação de estratégias e criação de um cronograma de execução de ações.

Lembre-se de deixar todas as suas análises e ações registradas e guardadas, pois é provável que você terá que consultá-las o tempo todo.

Recomendamos é que você seja realista no seu plano de marketing. Se você não tem ainda o seu objetivo de marketing, o artigo: “O que é Marketing e Como dar os primeiros passos?“, vai te ajudar a desenhá-lo melhor.

Todo o seu planejamento será baseado nas suas metas de negócio.

#01 – Analise o seu Mercado:

Fonte: Freepik

Para entender melhor o seu mercado, é preciso analisar todos os fatores que influenciam o segmento que a sua marca está inserida.

*Importante: Não existe método certo ou errado de analisar o seu mercado. Seja qual for a forma escolhida, o importante é que você entenda quais são os fatores internos (microambientes) e externos (macroambientes) que influenciam o seu segmento!

Microambientes – Forças e Fraquezas:

Os microambientes são os fatores internos, forças competitivas que estão próximas da empresa e que tem o poder de alterar a sua capacidade competitiva no mercado. Basicamente, é tudo aquilo que pode ser controlado pela empresa.

  • A sua relação com os seus fornecedores;
  • Política da empresa;
  • Portfólio de Produtos;
  • Gestão Financeira;
  • A sua relação com os seus atuais clientes;
  • A forma como se posiciona no mercado;
  • A forma como você está trabalhando com os seus Leads.

Entre outros fatores.

Macroambientes – Oportunidades e Ameaças:

São os fatores externos que você não tem poder de influência sobre eles, ou seja, indicadores que não podem ser controlados pela sua empresa, mas que são importantes para entender o comportamento do mercado. Eles podem ser tratados como oportunidades ou ameaças para a sua empresa.

Por exemplo, a Pandemia do Coronavírus foi um fator Macroambiental que exerceu uma grande influência no mercado brasileiro. Para alguns segmentos como o Comércios Online, esse acontecimento foi uma oportunidade para aumentar as vendas no canal, devido a uma necessidade de isolamento social da população brasileira.

Porém, analisando o mesmo fator para negócios como o de restaurantes, observamos que esse acontecimento foi uma grande ameaça aos estabelecimentos. Para enfrentar as dificuldades nas vendas, muitos deles tiveram que modificar a sua forma de fazer negócio, expandindo a sua estrutura de Delivery.

Confira uma lista de fatores Macroambientais que devem ser considerados no seu Plano de Marketing:

  • Ambiente demográfico: estudo do seu público-alvo;
  • Ambiente econômico: taxa de crescimento do seu segmento;
  • Ambiente político: análise de leis, impostos e exigências do governo;
  • Ambiente cultural: o que o seu público-alvo espera de você?
  • Ambiente natural e tecnológico: recursos naturais e desenvolvimento tecnológico.

#02 – Analise o seu Público-alvo

Fonte: Freepik

O seu público-alvo serão as pessoas que vão consumir o seu produto ou serviço que você está comercializando. Entender quem são esses consumidores e compreendê-los é um dos fatores mais importantes para o sucesso de uma empresa!

Todas as suas ações devem ser desenhadas pensando em entregar experiências que sejam extremamente satisfatórias. Por isso, quanto mais informações você souber sobre o seu cliente, mais dados em mãos você tem para conseguir entender as suas vontades, desejos, dificuldades, sentimentos, entre outros.

Para que nenhuma informação se perca, recomendamos que você centralize todas elas em um banco de dados.

*Atenção: a comunicação de uma empresa com o seu cliente não é centrada apenas em 1 único canal. Você se comunica com ele através de Chat, E-mail, Redes Sociais, por telefone, SAQ, entre outros canais. Por isso, procure sempre contratar ferramentas que permitam integrações com o seu banco de dados.

Segmente o seu mercado e defina o seu Público-alvo:

Não podemos abraçar o mundo, não é mesmo? Por mais que a gente queira atingir o máximo de pessoas possíveis, quando não segmentamos o mercado e definimos o nosso público-alvo, as nossas ações não ficam tão bem direcionadas. Para criar poderosos argumentos de vendas, você deve entender as dores e necessidades que um grupo de pessoas têm em comum.

O público-alvo é um grupo de pessoas que possuem perfis semelhantes e que podem demonstrar interesse em comprar o seu produto. É uma fatia da população em que você vai mover os seus esforços para atrair a atenção.

Entenda o que Philip Kotler fala sobre público-alvo:

“O processo deve começar tendo-se em mente um público-alvo bem definido: possíveis compradores dos produtos da empresa, usuários atuais, pessoas que decidem ou influenciam; indivíduos, grupos, públicos específicos ou o público em geral. O público-alvo exerce uma influência fundamental nas decisões do comunicador sobre o que, como, quando, onde e para quem dizer.”

Philip Kotler

Veja a lista de informações que você deve saber sobre os seus consumidores em potencial:

  • Idade;
  • Sexo;
  • Formação educacional;
  • Localização;
  • Hábitos de consumo;
  • Classe Social;

Exemplo de público-alvo: Mulheres, entre 20 a 35 anos, que moram na grande São Paulo, com formação superior completa, que possuem uma renda de R$ 3.000 a R$ 5.000 por mês e que gostam de maquiagens.

Crie as suas Personas

A persona é um personagem fictício baseado no seu público-alvo. Considere que ela será de fato uma pessoa, ou seja, terá nome, idade, personalidade, estilo de vida, emprego, interesses pessoais e sentimentos.

Ao criar uma persona, você consegue realizar uma análise mais profunda sobre o público-alvo que você atende. Vale lembrar também que, se o segmento que você atende é muito grande, você pode segmentá-lo e criar mais de uma persona para ele.

Voltamos ao exemplo citado acima. Supondo que a minha empresa tenha uma nova linha de maquiagens, posso criar 3 tipos de personas baseado nas cores de suas peles:

  • Mulheres com tons de pele mais claros;
  • Mulheres com tons de pele moreno;
  • Mulheres com tons de pele escuros.

Ao fazer ações mais direcionada, as mulheres se sentirão mais representadas e compreendidas pela sua marca. Elas poderão desenvolver uma afinidade maior com você e isso aumentará as suas chances de fechar um negócio.

Entenda a Jornada do seu Cliente:

A Jornada do Cliente é o caminho que o seu consumidor percorre, desde o primeiro contato até o momento da compra. Entender os caminhos que ele segue é fundamental para atraí-lo, despertar o seu interesse e fazê-lo comprar futuramente.

*Importante: uma boa comunicação é aquela que cria relacionamentos com os seus clientes, gera valor e não se limita apenas a vendas! Os consumidores estão saturados de informação de vendas e cada vez mais eles querem ser compreendidos pelas marcas.

Por exemplo: vamos supor que você criou uma persona chamada Rafaela, de 30 anos, moradora da cidade de São Paulo. Ela trabalha como Designer em uma Agência de Marketing Digital, adora se reunir com os amigos em uma sexta-feira à noite e é fã de batom vermelho.

No dia a dia, ela adota uma maquiagem básica e prática, pois não tem muita paciência para se arrumar no período da manhã.

Com todas essas informações, você consegue criar conteúdos e campanhas direcionadas para atrair a atenção de Rafaela. Se você mandar um E-mail apenas ofertando os seus produtos, certamente ela irá ignorar a sua comunicação.

Mas, se você criar conteúdos que sejam relevantes e que gerem valor, em algum momento, ela vai despertar o interesse em comprar pela sua loja.

Tudo é uma questão de nutrir um relacionamento!

É nesse momento que você pode fazer ações de captação dos contatos de Rafaela. Para você conquistar essas informações, você precisa entregar algo em troca. Um curso básico gratuito de maquiagem em casa, um E-book sobre autocuidados com a pele do rosto, um cupom de desconto para um procedimento estético, entre outros tipos de ações.  

Quando ela converter em algum dos materiais que você criou, ela se tornará um Lead (um contato de uma pessoa que se interessa pelo assunto que você trata e tem potencial para se tornar um cliente) para a sua empresa.

Mas como fazer com que esse Lead compre no futuro?

Aposte em uma estratégia de funil de vendas para nutrir o relacionamento com o seu cliente.

#03 – Analise a sua Concorrência

Analisar a concorrência é fundamental para identificar como se posicionar e se tornar relevante no setor que você atua. Além disso, durante a sua análise, não se limite apenas à concorrência direta, mas também a indireta.

A concorrência indireta serão as marcas que comercializam produtos semelhantes aos seus. Existem também os concorrentes de conteúdo, que são as marcas/empresas que produzem matérias e artigos para a mesma persona da sua marca.

Não necessariamente eles são concorrentes diretos, porém, eles irão competir com o Marketing Digital da sua empresa, ou seja, disputarão pelas mesmas palavras chaves e pelo volume de buscas orgânicas (SEO).  

Analisando as ações dessas empresas, você vai conseguir definir melhor o que você quer ser e com quem você quer efetivamente competir.

*Importante: aprenda com os erros da sua concorrência! Analise o que eles já fizeram de errado e evite possíveis problemas futuros.

Curva de Valor:

A metodologia que vamos te mostrar foi retirada do livro “A Estratégia do Oceano Azul” de W. Chan Kim e Renée Mauborgne. Ela é uma excelente forma de entender o comportamento e o posicionamento da concorrência no setor em que a sua marca atua.

Faça uma lista dos principais concorrentes e em seguida, liste os atributos de valor que são importantes para conquistar a sua persona e que tem relação direta com o seu produto. Com base nesses atributos, entenda como as empresas concorrentes se posicionam.

Voltando ao exemplo da empresa de cosméticos citados anteriormente:

Os atributos de valor podem ser: Preço, Embalagem, Pesquisa & Desenvolvimento, Marketing, Glamour (imagem) e Componentes naturais. Eles serão colocados em uma matriz de avaliação de valor no eixo horizontal. No eixo vertical, você vai determinar o quanto cada empresa investe nesses atributos em uma escala de baixo a alto.

Confira o contexto de duas empresas concorrentes fictícias a seguir:

Você consegue analisar que o Concorrente A adota um posicionamento mais premium, com preços maiores, com produtos com mais glamour e com mais investimento de marketing. O Concorrente B seria uma marca mais popular, que investe consideravelmente em marketing, mas não investe tanto em embalagem.

Esse foi apenas um exemplo para que você entenda o modelo da curva de valor. Portanto, analise o seu setor, a sua concorrência, o seu público-alvo e construa a sua matriz para definir qual será o posicionamento de mercado da sua empresa.

#04 – Defina as Estratégias

Fonte: Freepik

Todas as etapas anteriores consistiram em uma análise e informações para que nesta etapa, você consiga colocar no papel as ações que te façam alcançar os seus objetivos e metas.

Agora é o momento de você ser criativo!

Você pode trabalhar com ações de Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo para despertar a atenção das suas personas. De forma complementar, também sugerimos que você construa funis de vendas para nutrir um relacionamento mais próximo com elas.

Para construir funis de vendas, recomendamos o uso de ferramentas de automação de marketing e CRM. Para encurtar a sua busca, selecionamos as plataformas de automação de marketing mais bem avaliadas pelos usuários:

Você pode fazer essa comparação com essas plataformas lado a lado e verificar qual entrega melhores soluções para os seus desafios!

Outra excelente dica para a sua estratégia de marketing é investir em uma ferramenta de ERP que deixará a gestão da sua empresa mais simples e menos burocrática.

Não se esqueça de pensar nas tecnologias que podem te ajudar! Se você for um pequeno e médio negócio, saiba quais são os softwares ideais para você. Muitos deles são oferecidos gratuitamente.

#05 – Construa o Cronograma de Execução do Plano de Marketing

Construir um plano de execução é fundamental para entender as projeções baseadas no tempo para começar a ter retorno sobre os investimentos das suas ações. Para organizar as suas atividades, recomendamos que você use ferramentas de Gestão de Projetos.

Espero que esse conteúdo tenha te ajudado a criar o seu plano de marketing da sua empresa.

Fique por dentro de outras Entrevistas, Artigos de Opinião e Dicas de Negócios. Basta se inscrever preenchendo o Formulário a seguir. 😉

Obrigada e até a próxima! 🙂

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.