Gestão Financeira: Dicas para você simplificar o seu Negócio

É comum presenciarmos erros básicos de gestão financeira, principalmente em pequenos negócios que estão começando as suas atividades. Por isso, separamos algumas dicas que vão te ajudar a deixar a sua relação das finanças do seu negócio simplificada.

Esse conteúdo foi desenvolvido em apoio ao Webinar entre o Victor Barboza, especialista em Gestão Financeira e fundador da consultoria Gestão Financeira Criativa, e o Matheus Emboava, Co-Fundador da Kmaleon.

Em tempos de crise devido a pandemia, dar atenção à Gestão Financeira é algo fundamental para manter um negócio funcionando.

Muitas empresas estão buscando formas alternativas para continuar vendendo e por isso, os empreendimentos mais organizados e que possuem uma boa estruturação dos fluxos financeiros, tem mais chances de permanecerem abertos.

Isso porque, eles conseguem entender qual é o cenário real da empresa e com isso, pensar em ações preventivas. Em contrapartida, ao falar em pequenos e médios negócios, uma das suas maiores dificuldades é dominar a gestão financeira, tornando-a organizada e robusta.

Os PMEs são peças fundamentais para a economia brasileira. Atualmente, existem 20 milhões de empreendimentos no Brasil e 70% deles, são micros, pequenos e médios negócios. Além disso, estima-se que, juntos, eles representam em média 27% do PIB brasileiro.

Embora superar os desafios da atual crise não seja uma tarefa fácil aos empreendedores, com as dicas de Gestão Financeira a seguir, você saberá quais pontos trabalhar para se manter preparado quanto aos obstáculos do mercado.

Primeiros passos para superar os desafios da Gestão Financeira

gestão financeira

Se você tem um sentimento constante de que não enxerga o lucro da empresa, mesmo mantendo as vendas constantes, provavelmente não está conseguindo trabalhar com eficiência a gestão financeira do seu negócio.

Segundo o especialista Vitor Barboza, um dos casos mais recorrentes de problemas dos pequenos negócios está na organização financeira e formulação do preço.

Muitas vezes, eles acabam se atrapalhando quanto aos custos e preços praticados. Em alguns casos, o custo chega a ser mais alto do que de fato o empreendedor imaginava, o que afeta diretamente a lucratividade da empresa.

Com margens de lucro pequenas, dificilmente os objetivos financeiros esperados serão alcançados.

Por isso, é necessário rever os seus custos, tanto os fixos quanto variáveis, para entender a real margem obtida por cada venda efetuada.

Entendemos que existem 2 setores que formulam e analisam a precificação de formas diferentes, o setor de prestação de serviços e o setor de compra de produto (bens duráveis e não duráveis).

#Setor de Serviços – Gestão de Preços:

Os setores de serviços têm o desafio de mensurar o intangível, o valor da sua hora de trabalho. Afinal de contas, não é apenas uma relação simples de compra e venda, mas também investimentos em suporte, entregas de boas experiências, desenvolvimento de novos recursos e também, o seu custo para adquirir novos clientes.

Como formular o preço do meu serviço?

Primeiro, entenda qual é valor que o mercado cobra pelo preço praticado e quanto os seus potenciais clientes pagariam por ele. Essa ação faz parte da criação de um Plano de Marketing.

Segundo, faça um balanço dos seus custos e despesas. Os custos são os gastos que a sua empresa tem de acordo com as aquisições e vendas. Ou seja, quanto você vai gastar para cada cliente que você vai adquirir. As despesas estão associadas aos seus gastos de manutenções administrativas.

Exemplos de custos para prestadores de serviços

  • Salário de Funcionários;
  • Marketing;
  • Depreciação de máquinas e equipamentos;
  • Manutenção e P&D;
  • Materiais de conservação e limpeza para fábrica; e
  • Viagens ligadas à empresa.

Exemplos de despesas para prestadores de serviços:

  • Contas de água, luz e internet;
  • Aluguel do prédio;
  • Gastos com estrutura.

*Margens de Lucro: para prestação de serviços, recomendamos uma margem de lucro de 30% sobre os seus custos. Durante a formulação do preço, entenda qual é o custo que você terá para manter seus clientes na sua base de serviços o maior tempo possível.

gestão financeira preço

#Setor de Produtos – Previsão de Vendas e Gestão do Estoque

O setor de produtos compõe um ciclo econômico, o qual envolve a relação de compra de matéria prima para produção do produto e a venda.

Para vender, você precisa comprar os seus insumos, para comprar os seus insumos, você precisa vender para ter dinheiro em caixa. Esse ciclo não funciona se ambos não estiverem muito bem alinhados.

Porém, a grande dificuldade dos empreendedores em geral é fechar esse ciclo, ou seja, de pagar os custos antes de receber. Para formular o seu estoque de produto, você precisa entender o contexto do seu produto e analisar giro de estoque de cada SKU.

Por exemplo, se você compra e vende capinhas de celular, você deve considerar que esse produto está sempre mudando. As pessoas mudam de celular, querem novidades, novos designs e, por isso, não vale a pena manter estoques volumosos.

Para controlar o seu estoque e entender o giro de estoque do seu produto, você pode contar com a ajuda da tecnologia. Existem ferramentas que auxiliam na gestão de estoque de uma empresa, elas são chamadas de ERP – Sistema Integrado de Gestão Empresarial.

A Gestão de Estoque é uma das funcionalidades disponíveis em um ERP, mas você pode integrar e deixar os processos administrativos da sua empresa mais robustos, inclusive a sua própria gestão financeira. As ferramentas de ERP ideais podem variar de acordo com o segmento que a sua empresa atua.

Durante as suas buscas por essa tecnologia, saiba qual é o mercado que o software é especializado e também, o que os clientes dessas ferramentas estão falando sobre ele.

Para achar essas informações, recomendamos plataformas de busca e comparação de softwares, como a Kmaleon.

gestão financeira

O que é uma boa Gestão Financeira?

Depende! Uma boa gestão financeira é aquela que te faz entender como está o cenário financeiro da sua empresa. Não existe forma certa ou errada, existe aquela que você mais se identifica.

Uma boa gestão financeira é que te permite entender de onde estão vindo resultados positivos financeiros, replicar essas ações e também, planejar ações preventivas para que você não acabe quebrando.

Por isso, é fundamental que você separe o que é seu e o que é da empresa. Essa é uma dica do Vitor, consultor e fundador do Gestão Financeira Criativa.

“Mesmo que você esteja no começo, crie uma conta no banco para a empresa. Ter essa divisão do pessoal e da empresa desde o começo é muito importante.”

Vitor Barboza – Fundador da Consultoria Gestão Financeira Criativa

Ter uma gestão organizada desde o começo é fundamental para analisar em qual cenário a sua empresa está. Portanto, para alcançar a tão sonhada eficiência na sua gestão financeira, você precisa saber se organizar.

Vale lembrar que, apesar da tecnologia ajudar (e muito) na gestão financeira, você também precisa buscar conhecimento sobre o assunto. Por exemplo, busque entender como funciona um demonstrativo de resultados, como criar um fluxo de caixas, como definir margens de lucro, quais tributações você precisa considerar e como formular a precificação dos seus produtos ou serviços.

Recomendamos que você procure um consultor financeiro para a sua empresa. Você pode falar com a consultoria da Gestão Financeira Criativa e certamente eles te darão um norte sobre como lidar com as finanças do seu negócio.

Por que devo usar uma Ferramenta de Gestão Financeira?

gestão financeira
Fonte: Pexels

A resistência às ferramentas ainda é um tabu a ser quebrado no mundo financeiro, principalmente dos pequenos negócios. A crença de que a tecnologia “complica” a gestão financeira ainda é muito grande.

Porém, a tecnologia facilita (e muito) a vida do empreendedor, sendo ela imprescindível aos negócios. As ferramentas de hoje são majoritariamente integradas à nuvem, ou seja, você pode consultar as movimentações financeiras em tempo real sem muitas complicações.

Elas geralmente são intuitivas, fáceis e eficientes. Hoje, um dos pilares mais importantes para uma ferramenta dar certo é a sua usabilidade, ou seja, a facilidade de uso que ela entrega. Vemos um movimento em sentido a uma gestão financeira simplificada, automática, onde muitas ferramentas digitais são desenvolvidas com interfaces práticas.

A interatividade de muitas ferramentas também permite que você faça lançamentos dos seus gastos corporativos e veja os balanços das empresas onde quer que você esteja, dependendo apenas da conexão à internet.

*Observação: para facilitar ainda mais o uso de um software de gestão financeira, busque por conhecimento, consultorias, cursos especializados sobre o assunto.

Se você ainda controla o fluxo de caixa da sua empresa pelo Excel, recomendamos que você comece a estudar contratar uma ferramenta de gestão financeira para descomplicar a sua vida.

Para ajudar no seu processo de decisão, recomendamos que você analise as opiniões de outras pessoas que já usam essas ferramentas para chegar à conclusão do que vai ser de fato melhor para o seu negócio.

Para encontrar as reviews desses softwares, procure em sites de reputação de ferramentas como por exemplo, a Kmaleon.

Estou no Negativo, e agora?

gestão financeira
Fonte: Freepik

Muitas empresas estão passando por momentos difíceis, elas estão precisando de ajuda financeira e com risco de falência. Se você está nesse cenário, pense que você tem 2 escolhas: continuar ou fechar a empresa.

Quero continuar com a empresa:

Se existe uma esperança de continuar vendendo e faturando, continue investindo na sua empresa. Muitos programas do governo têm sido criados para apoiar os micros, pequenos e médios empreendimentos.

Além disso, sugerimos que você tente organizar as suas contas. Você pode procurar uma consultoria para te ajudar com isso e também, começar a usar um software de ERP para ter um controle mais assertivo do seu cenário financeiro.

Entenda onde você errou e quais caminhos você pode seguir que podem tornar a sua realidade mais promissora.

Fechar a empresa

Se o cenário está de fato complicado, onde você não vê uma “luz no fim do túnel” e a realidade não é uma das melhores, por mais difícil que pareça, sugerimos que você feche a sua empresa e negocie as suas dívidas.

Para isso, consulte um contador e entenda o quanto você precisará investir para se regularizar com os seus fornecedores, funcionários e com os seus tributos.

Mas lembre-se, jamais desista dos seus sonhos!

Você sempre pode recomeçar e todo o seu esforço que você dedicou a essa empresa que está fechando, se tornou em um riquíssimo conhecimento que fará você crescer na sua próxima jornada.

Conclusão:

Depois de todas essas dicas, o recado que passamos é: se planeje, separe o seu pessoal do seu profissional, tenha um CNPJ, estude sobre Gestão Financeira e utilize tecnologias para deixar os seus processos internos mais robustos.

Para buscar a ferramenta certa para o seu negócio, busque e compare na Kmaleon. A plataforma online permite que você veja as notas atribuídas pelos clientes dos softwares sobre: funcionalidade, usabilidade, qualidade e suporte técnico. Você também pode consultar os relatos da experiência que cada um teve com a ferramenta pesquisada.

Sempre que você precisar de uma tecnologia, conte conosco!

Faça parte da nossa Comunidade no E-mail! 😍
Receba toda a semana dicas, conteúdos, artigos e muita informação para a gestão do seu negócio. Basta se inscrever no Formulário abaixo.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.